Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Miss Unicorn

Pedras no caminho? Eu guardo todas. Um dia vou construir um castelo.

Miss Unicorn

Pedras no caminho? Eu guardo todas. Um dia vou construir um castelo.

Era Uma Vez... com a Sweet Stuff

A ultima convidada da rubrica Era Uma Vez foi a Camellia, que passou o desafio à Sweet Stuff. Ela adora a Alice no País das Maravilhas e é uma sonhadora, que escreve sobre livros e sobre um pouco de tudo da sua vida. Aceitou o nosso convite, e hoje passa por cá para partilhar as suas histórias de infância.

 

Quem me conhece, nem que seja só um bocadinho, sabe que sou uma nostálgica de primeira. Assim sendo contar apenas uma história de infância foi, para mim, um pouco difícil mas, acabei por seleccionar uma que me faz sempre rir. Quem é da minha geração sabe que, quando erámos crianças, não havia cá tv por cabo e, por isso, se queríamos ver desenhos animados tínhamos de madrugar. Nesse Sábado o meu irmão acordou bem cedo e foi à cozinha. Eu fui atrás para ver o que ele estava a fazer. Ele contou-me que queria ver os desenhos animados mas, a televisão estava muito longe (em cima do frigorífico). (Escusado será dizer que os meus pais dormiam tranquilamente).

Assim, quais engenheiros especializados olhámos para cima do frigorífico e tivemos uma brilhante ideia. Como costumávamos ir acampar com os nossos pais possuíamos uns colchões estreitos que se dobravam. Fomos à procura desses colchões, que chamávamos de “colchonetes” e empilhámos uns em cima dos outros. O meu irmão disse que iria subir aos três colchões e assim conseguiria chegar ao botão sem problemas. Recordo-me que, enquanto irmã mais nova, tive um momento de hesitação: será que isto vai funcionar? Decidi ir à casa de banho descansadamente porque afinal de contas o meu irmão sabia o que estava a fazer. CABOOM. Os meus pais acordam em sobressalto, eu paro de lavar os dentes e o meu irmão está sentado no chão com um televisor partido. Junto-me à confusão e explico que uma cadeira não servia e não queríamos acordar ninguém, enquanto o meu irmão com o ar mais inocente do mundo diz :

“Eu só queria ver as tartarugas ninja…”

 Os meus pais nem ficaram muito chateados. Aliás riram-se um pouco e disseram que não fazia mal (mas ai de nós de voltar a experimentar tal coisa!).

No fundo, no fundo, eu acho que até hoje eles admiram a nossa brilhante ideia de empilhar coisas escorregadias e subir para cima delas de meias numa linda manhã de Sábado.

 

Muito bom! Obrigada Sweet Stuff 

4 comentários

Comentar post